As estranhas e belas mágoas de Ava Lavender

resenha as belas e estranhas magoas de ava lavender
Autor:  Leslye Walton
Título Original: The Strange and Beautiful Sorrows of Ava Lavender
Editora: Editora Novo Conceito
Nota: 5

Sinopse:  Gerações da família Roux aprenderam essa lição da maneira mais difícil. Os amores tolos parecem, de fato, ser transmitidos por herança aos membros da família, o que determina um destino ameaçador para os descendentes mais jovens: os gêmeos Ava e Henry Lavender. Henry passou boa parte de sua mocidade sem falar, enquanto Ava que em todos os outros aspectos parece ser uma jovem normal nasceu com asas de pássaro.

Atributo Nota
Capa 5
Enredo 5
Escrita 5
Personagens 5
Final 5
Classificação geral 5

Sabe aquele livro que depois que você lê sente um vazio? Que ele é tão bom que você fica um tempinho para conseguir reagir a tudo que o livro conseguiu te proporcionar? Esse é o caso de As estranhas e belas mágoas de Ava Lavender.

Esse é um livro sobre o amor, mas não de uma forma sonhadora e meiga, mas sobre as cicatrizes que o amor sonhador pode causar. Afinal, quem nunca foi vítima do amor? O livro é bem fantasioso e você precisa prestar atenção, nenhum aspecto de fantasia está ali por acaso, se você prestar bastante atenção vai perceber que uma pessoa que arranca seu próprio coração, por exemplo, tem uma razão por trás desse ato. Eu gostei tanto, mais tanto desse aspecto de metáforas! Quando vocês estiverem lendo, por favor, prestem muita atenção na em Marigold Pie, na minha opinião, ela é a melhor personificação de um tipo postura.

as belas e estranhas magoas de ava lavender

A Família Roux/Lavender sofre da terrível herança de “amores tolos”, cada membro da família á sua maneira teve lá seus problemas e frustrações com o amor, fatos esses que os definem em suas vidas. É nesse caos que nascem Ava e Henry, gêmeos um tanto diferentes, Ava nasce com um par de asas e Henry não fala uma palavra. É através de Ava, uma garota de 16 anos, que vamos conhecer a herança e toda a história do clã Roux/Lavender e como cada ação e cada momento contribuiu para suas cicatrizes.

“Em sua visão, o mundo todo tinha desistido do amor e se apegado aos primos malformados deste: luxúria, narcisismo, interesse egoísta. “

Minha personagem favorita foi a avó da Ava, Emilienne Roux, ela levou uma vida muito sofrida e é uma personagem que eu senti muito na minha pele. Quando Ava e Henry nascem, ela está á frente de uma padaria e eu daria tudo para poder provar um dos quitutes dela, toda vez que eu virava uma página que acontecia dentro da padaria, eu conseguia até imaginar a textura dos doces hahaha.

Eu vi muita gente falando mal desse aspecto do livro, que até pelo menos a metade só temos a Ava contando sobre a sua família e não sabemos tanto sobre ela, pra mim essa foi a parte mais legal, a personagem tem uma narração tão legal que é impossível não se deixar imaginar a família através de seus olhos. O legal do livro é que ele não simplesmente te joga um paragráfo sobre a família e depois fala sobre o presente, não! A narrativa é detalhada sobre a árvore genealógica e a vida amorosa de cada um (inclusive no ínicio do livro há uma árvore).

as belas e estranhas magoas de ava lavender2

Falando sobre Ava, ninguém sabe porque ela nasceu com aquele par de asas e elas não podem ser removidas por cirurgia. Assim, Ava vive em um semi isolamento já que a grande maioria das pessoas não compreensivas sobre o seu estado.

Para muitos, eu era um mito encarnado, a personificação de uma lenda magnífica, um conto de fadas. Alguns me consideravam um monstro, uma mutação. Para meu infortúnio, certa vez fui confundida com um anjo. Para minha mãe, eu era tudo. Para meu pai, absolutamente nada. Para minha avó, eu era lembrete diário de amores havia muito tempo perdidos. Mas eu sabia a verdade – no fundo, sempre soube. Eu era apenas uma menina.

As estranhas e belas mágoas de Ava Lavender é um livro intenso, em alguns momentos obscuro, eu gostei muito de ler um romance que não mostrava só a parte bonitinha e fofa, mas a parte mais violenta do amor, a parte na qual o romance não dá certo e sabemos que na vida real, nem sempre uma barra de chocolate e um porre resolvem amores complexos. Considero o livro nota 5 porque

Li uma resenha no Goodreads que continham uma frase que pode resumir bem o livro: “É como assistir algo lindo queimando, e você tem que saber que as chamas também são bonitas á sua maneira, mesmo que seja destrutiva.”

 “Eu só acho que você não poderia deixar as outras pessoas d-definirem o que você é – disse Rowe rapidamente. – Acho que você pode ser qualquer coisa que quiser.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *