Resenha: A Herdeira – Livro 4 – A Seleção

resenha a herdeira
Autor: Kiera Cass
Título Original: The Heir
Editora: Editora Seguinte
Nota: 4,8

Sinopse: Vinte anos atrás, America Singer participou da Seleção e conquistou o coração do príncipe Maxon. Agora chegou a vez da princesa Eadlyn escolher seu noivo. Eadlyn não espera que sua Seleção seja nem um pouco parecida com o conto de fadas de seus pais. Mas ao longo da competição, ela pode descobrir que seu final feliz não é algo tão impossível como ela sempre achou.

Atributo Nota
Capa 5
Enredo 5
Escrita 5
Personagens 5
Final 4
Classificação geral 4,8

Essa resenha possui spoilers de A Seleção 

Depois de termos nos apaixonado por America e Maxon, é hora de conhecer os pimpolhos reais! Confesso que no início do livro eu tive uma dificuldade ENORME em imaginar os dois mais velhos, eu ainda tinha na minha mente uma imagem clara deles durante A seleção, mas Kiera formou uma família real tão linda que aos poucos eu fui me desapegando da imagem do casal novinho e realizando os pais preocupados e zelosos (internet ajudou também com a sugestão de atores que pareceriam com eles). Em A Herdeira, pela primeira vez, Illéa irá ter uma rainha no comando! Por ter nascido apenas sete minutos antes de seu irmão gêmeo Ahren, Eadlyn carrega uma grande responsabilidade nos ombros, apesar de ter apenas 18 anos, ela é extremamente rigída e racional demais.

Já que Eadlyn carrega o “fardo” de ser rainha, ela acaba convocando uma Seleção não porque é absurdamente sonhadora e quer encontrar o amor de sua vida, ela faz isso estritamente por obrigação. Em A seleção, Maxon e America já ensaiavam destruir as castas que separavam o povo, e o fizeram durante seu reinado, mas como o povo nunca está feliz com a monarquia, mesmo tornando o sistema populacional igualitário, ainda existem revoltas e infelicidades, no intuito de mais uma vez distrair o povo, temos uma seleção. Eu gostei muito desse fato, eu sempre achei que a Seleção era muito mais um romance do que uma distópia, mas até que em A Herdeira algumas críticas políticas legais apareceram. Agora, para distrair e alegrar seu povo, a extremamente racional e nada romântica Eadlyn, irá receber 35 rapazes no castelo, dispostos a brigarem por sua mão.

resenha a herdeira selecao kiera cass2
No ínicio do livro Eadlyn só me causou desgosto, eu não conseguia ver naquela menina controladora e absurdamente mimada nada dos meus personagens tão queridos, America e Maxon! Durante bom tempo ela gosta de reafirmar como a coroa é um fardo que ela tem que carregar, verdadeira Drama Queen, apesar de ser muito responsável, a personagem ainda tinha muito para melhorar… Mas, durante a trama seu comportamento vai amadurecendo e ela melhora, mas eu queria dar uns tapas nela, concordei com o Kile (❤ ❤ ❤) todas as vezes que ele xingava ela.  Aliás, vamos falar do Kile, ele é filho da Marlee e do Carter – combinação mais fofa da (ex) trilogia- apesar da outra filha deles, Josie, ser tão chata quando a Eadlyn, o Kile ganhou meu coração assim que apareceu nas primeiras páginas, eu já sabia que ele era promissor e durante o livro ele só melhorou! Eu fiquei um pouco em choque com as filhas dos casais que eu shippei durante a Seleção, Kiera fez questão de esfregar na nossa cara que bons casais, ás vezes, acabam criando filhos chatos.

resenha a herdeira selecao kiera cass
Ao contrário do pai, Eadlyn não quer encontrar ninguém durante essa seleção, só quer ganhar tempo e infernizar os rapazes – já falei que ela é chata?! Mas, durante a seleção muita água rola e pouco a pouco Eadlyn vai mudando sua visão sobre quem ela é e sobre seu cargo como rainha, saindo de sua redoma de vidro. Eu gostei da trajetória da personagem, a forma como suas convicções vão se transformando, fez sentido e foi bem escrito.

Mas aí o final… gente eu não sabia que ia ter um 5º livros, eu estava tão convicta e esperançosa que ia ser um livro só, mas não né? Eu estou com um pouco de medo agora, porque eu gostei muito da trilogia A Seleção, não achei que a Kiera tinha pecado até agora em estender a história, mas acho que agora ela está começando a abusar, eu espero muito que esse próximo livro não me decepcione! Eu gostei de A Herdeira, indico a leitura e estou ansiosa pelo próximo, mas como vocês sabem eu já achei que a A Rainha não foi tudo isso, mas vou esperar pelo novo livro e os contos! Espero do fundo do meu coraçãozinho de fã que tudo fique bem!

resenha a herdeira selecao kiera cass3

O trabalho de revisão de texto e diagramação está perfeito! Adorei a capa, contra capa e essa novidade ai na foto acima, um marcador de livro para ser recortado! Eu, particularmente, não tenho coragem de recortar livro, me dá uma agonia só de pensar, até porque com o meu talento ficaria tudo torto, mas eu achei criativo e para quem não se importa de recortar é lindo!

Agora é só esperar pelo quinto, espero que último, livro!

0 thoughts on “Resenha: A Herdeira – Livro 4 – A Seleção

  1. Oi, tudo bem?
    Eu estou com muita vontade de iniciar a saga A Seleção e conhecer mais um pouco da história de American. Posso te dizer que já tive um pequeno preconceito com esse livro? kkkkk
    Sério comprei a trilogia e dei pra minha sobrinha, fiquei com medo de sofrer bullying se alguém me vesse com esses livros, mas hoje estou arrependido disso e quero MUITO ler a serie kkkkkkk

    1. Victor, sabe que você não é o primeiro menino que me fala sobre isso? Sobre medo do bullying em ler livros que ~são de meninas~ acho isso super chato, todo mundo deveria ser feliz para ler o que quisesse!

  2. Oi Stephanie, tudo bem?

    Realmente é difícil imaginar um personagem mais velho quando acostumando com ele novinho, mas estou curiosa para saber como são América e Maxon como pais. Estou só esperando meu livro chegar para ler. Alguns amigos que leram o livro me falaram sobre a protagonista ser chata, mas ainda bem que ela melhora. Enfim, espero gostar do livro. Parabéns pela resenha.

    Beijos
    Leitora sempre

  3. Nossa, eu nem cogito a possibilidade de recortar esse marcador… nunca faria uma coisa dessas, mas pelo menos dá pra olhar pra ele… rs…

    Acho que todos que leram estão de acordo: no início a Eadlyn é a rainha dos chatos… pelo menos com o tempo ela melhora. Também gostei muito do Kile, mas não consegui decidir quem é meu preferido até agora… hehe… acho que o próximo livro é o último, vamos ver o que a Kiera apronta.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

  4. Oi Steh! Apesar dos spoilers, porque li A Seleção, acabei lendo a sua resenha. Fiquei um pouquinho curiosa em como seria uma seleção com rapazes participando em vez das moças, mas até eu de fato querer ler nem sei se vai acontecer, porque quando li A Seleção, achei bem fraquinho. A história era ótima e tinha potencial, mas achei que a autora adolescentizou muito as coisas em vez de amadurecer (tem resenha no blog, se quiser conferir minha opinião, senão falo demais aqui haha).
    Besos! :*

  5. Ainda bem que vc gostou do Kile, se não eu te batia! kkkkkkkkkk
    Também não gostei do final, aliás, não gostei do desfecho da trilogia Seleção. Achei que a Kiera se perdeu demais e tô com medo de como ela vai se comportar nos próximos livros. Já sabia que ia ter continuação (bu$ine$$), então não me decepcionei.
    E o engraçado é que terminei com a mesma indecisão de quando acabei A Seleção. Apesar de adorar o Kile, ainda não me decidi. rs
    Beijinhos!
    Giulia – http://www.prazermechamolivro.com

  6. Eu ainda não li essa série e confesso que não tenho muito interesse. Assim como você falou, eu também acho que é mais um romance adolescente do que uma distopia. São poucas as resenhas que li em que se destaca as questões políticas, as questões dos rebeldes.

    Outra coisa que fica patente é que a autora tem sugado o máximo do sucesso dos livros.

    Beijos!

  7. Olá, tudo bem?

    Confesso que não tenho vontade nenhuma de ler esse livro. Primeiro que eu ainda nem terminei a seleção (peguei spoiler na resenha T__T), segundo que não tenho nenhum pingo de saco para protagonistas mimadas e drama queens, sério, cadê as protagonistas fortes e determinadas que não precisam de ninguém e são independentes? O trabalho da editora está lindo (vi a edição capa dura na livraria), mas não é algo bonito o suficiente pra me fazer ler Rsrsrs

    Abraços,
    Matheus Braga
    Vida de Leitor – http://vidadeleitor.blogspot.com.br/

  8. Olá… tudo bem??
    Bom eu ainda vou ler a Escolha e sinceramente não fiquei chateada com o spoiler, só quero saber como eles ficaram juntos, porque eu já sabia que isso iria acontecer desde A Elite. Não pretendo ler A Herdeira… não quero continuar com a série, não porque ela seja ruim, muito pelo contrário, mas eu acho que a trilogia pra mim se encerra no terceiro livro… De qualquer forma eu não curti muito o enredo desse livro, então não pretendo ler… Xero!!!!

  9. Amei a seleção, todos sem excessão, comecei a ler em 2012 e espero todo ano pelas continuações, mas por mais que eu ame, seria legal ver as próximas “realidades” criadas pela autora. Ela tem muito a dar, da pra vê, e mesmo na Seleção podia ser maior. Mais expandido, muito mais além do romance, que querendo ou não é o ponto central do livro. Ou o que se sobresai.
    Ansioso pelo ultimo dessa saga linda de morrer.Ótima resenha Sther. Bjs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *