resenha willow
Autor:  Julia Hoban
Título Original: Willow
Editora: Leya
Nota: 4,5
Adicione no Skoob | Compre

Sinopse:

Sete meses atrás, em uma noite chuvosa de março, os pais de Willow acabaram bebendo muito durante o jantar e pediram a ela que guiasse o carro até em casa. Por uma fatalidade, Willow perdeu o controle do veículo e seus pais morreram no acidente. Consumida pela culpa, Willow deixa para trás sua casa, amigos e escola e, enquanto tenta retomar a relação de afeto e companheirismo com o irmão mais velho, secretamente bloqueia a dor da perda cortando a si mesma. Mas quando Willow encontra Guy, um rapaz tão sensível e complexo quanto ela, mudanças intensas começam a acontecer, virando seu mundo de cabeça para baixo. Contado de modo cativante e doce, Willow é um romance inesquecível sobre a luta de uma jovem para lidar com a tragédia familiar e com o medo de se deixar viver uma linda história de amor e cumplicidade.

Notas

resenha willow

 Adicione no Skoob | Comprar

Resenha:  Eu não gostei da capa de Willow, quando eu fui na apresentação da Leya sobre os próximos lançamentos dentro da bienal eu fiquei louca pra ler o livro porque a sinopse dele parecia algo bem diferente de qualquer coisa que eu já havia lido, mas já não curti essa capa… acho que quem pega o livro em uma livraria, não dá a chance que ele merece por causa da dita capa. Apesar de eu ter gostado muito da combinação de cores, eu achei o rosto da menina no fundo estranho…

resenha willow julia hoban

Willow perdeu seus pais, há sete meses, se a perda por si só já não fosse devastadora o suficiente, ela ainda carrega a culpa de ter estado no volante no acidente que matou seus pais. Consumida pela culpa por ter matado os pais e por ter invadido a vida de seu irmão mais velho, David, Willow deixa toda sua vida para trás e se fecha dentro de si mesma, culpando-se e castigando-se.

Logo após a morte dos pais, ela vai morar com seu irmão mais velho, David. Isso deveria trazer algum conforto, afinal, agora seu irmão é a sua única família, mas a morte dos pais ao invés de úni-los acaba por destruir a relação que ele, Willow tem certeza que é porque ele a culpa pela morte de seus pais e porque ele sente raiva por precisar tomar a posição de pai antes da hora. David e Cathy (cunhada) super acolhem a Willow, mas o clima dentro da casa é estranho, e ela não se sente parte da “família”.

resenha willow julia hoban 2

É nesse contexto que ela conhece Guy (<3), eles acabam se conhecendo meio que por acaso, mas a afinidade deles se mostra logo no início, porém, esse não é um romance adolescente qualquer, afinal, Willow não é uma garota como as outras. Eu ainda me encontro apaixonada pelo Guy, ok? Ele é um garoto que ama ler, conhece aqueles livros raros e que ninguém normalmente lê… ele vê o mundo por uma ótica tão incrível que é impossível não gostar dele, ele é super compreensivo e por isso respeita muito o espaço da Willow.

“Estou com mais medo de que talvez eu entre na universidade certa, e talvez depois disso eu terei o emprego certo e de fora tudo parecerá ótimo, mas eu nunca irei realmente fazer ou pensar alguma coisa especial. E mesmo que tudo pareça bo na superfície, eu sabrei que falhei e não em algo tão sem importância como a universidade, mas na vida.”

O principal para mim foi o fato de que o Guy está ali o tempo inteiro pela Willow, qualquer outro cara simplesmente a deixaria pra lá, mas ele não.

Eu gostei muito do desenrolar da trama, achei incrível como o enredo foi coerente nas reações dos personagens, e tratou bem a complexidade da auto-mutilação, eu nunca entendi muito bem essa questão, mas o livro tirou um pouco dos meus preconceitos. Como  Guy eu entrei no mundo da Willow.

“Ela inclina-se para a frente até sua testa encostar na dele. A coisa mais natural agora seria eles se beijarem de novo, no entanto, Willow sabe que não pode fazer isso, simplesmente não pode arriscar. Ela se pergunta porque ele quer ficar. Ele poderia ter muito mais por aí, em qualquer outro lugar, sem o adicional de todas as complicações dela.”

Algo que eu amo está presente nesse livro também, a autora cita outros livros! Os dois que agora eu preciso ler por causa das discussões dos personagens são A Tempestade de Shakespeare e Trópicos Tristes de Claude Lévi-Strauss. Enfim, eu mais do que recomendo esse livro, se você procura um romance adolescente com drama e nada fútil, Willow é a escolha perfeita!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *